No universo do consumo, poucas épocas são tão representativas quanto as festas de fim de ano. Em 2023, o cenário de compras natalícias foi marcado por uma tríade de factores: influências sociais, fontes de inspiração variadas, e uma consciencialização económica acentuada. O site Palpito, dedicado a inquéritos remunerados online, traz um panorama detalhado dessas tendências, baseado num estudo recente desenvolvido pela Cint.

 

Influência de Amigos e Família no Comportamento de Compra

O papel dos influenciadores digitais tem ganho destaque nos últimos anos, mas a pesquisa da Cint revelou uma tendência interessante: amigos e família ainda são as maiores fontes de inspiração para as compras de fim de ano. Dos 300 inquiridos nos EUA, 58% indicaram que as suas escolhas são primariamente influenciadas por esses grupos. Este dado sublinha a importância do contacto pessoal e das recomendações fiáveis, mesmo na era digital.

 

A Permanência dos Anúncios Tradicionais

Outro aspecto notável da pesquisa é a relevância contínua dos anúncios de televisão. Com 53% dos inquiridos citando-os como influentes, fica evidente que, apesar do crescimento do marketing digital, os meios tradicionais mantêm um papel significativo na decisão de compra. Esta preferência sugere que uma abordagem de marketing híbrida, combinando elementos digitais e tradicionais, pode ser mais eficaz.

 

Compras Físicas versus Online

Embora o comércio electrónico continue a crescer, quase metade dos participantes da pesquisa (46%) ainda prefere a experiência única das compras em lojas físicas durante as festas. Esta tendência ressalta o valor da interacção humana e da gratificação instantânea que as compras presenciais proporcionam, aspectos difíceis de replicar no ambiente virtual.

 

Inflação e Impacto nos Orçamentos de Natal

Um dos aspectos mais críticos abordados pela pesquisa é o efeito da inflação nos hábitos de consumo. Com 92% dos inquiridos afirmando que a inflação afectaria os seus orçamentos de festas, percebe-se um movimento em direção a um consumo mais consciente. Esta tendência reflecte não apenas as condições económicas actuais, mas também uma mudança na mentalidade dos consumidores, buscando um equilíbrio entre desejo e realidade financeira.

 

A Ascensão da Caça às Pechinchas Digitais

A pesquisa também destacou um aumento significativo na utilização de códigos de afiliados e na participação em eventos de grandes descontos como a Black Friday e a Cyber Monday. Com 67% dos inquiridos inclinados a usar códigos de afiliados de influenciadores, fica claro que os consumidores estão cada vez mais astutos, utilizando todas as ferramentas disponíveis para maximizar o valor das suas compras.

 

Conclusão: Uma Compra Equilibrada entre Sentimento e Praticidade

O estudo da Cint, portanto, pinta um quadro complexo e matizado do comportamento do consumidor em 2023. Ele mostra que, apesar da crescente digitalização, elementos tradicionais como a influência de amigos e família, a experiência das compras físicas, e os anúncios de televisão continuam a ter um papel crucial nas decisões de compra. Ao mesmo tempo, a pesquisa destaca a crescente preocupação com a economia, levando a um comportamento de compra mais consciente e estratégico.

 

 

Para o site Palpito, que se dedica a entender e mapear tendências de consumo através de inquéritos remunerados, esses insights são valiosos. Eles não apenas ajudam a compreender as nuances do comportamento do consumidor, mas também oferecem directrizes para empresas e marcas que buscam se conectar de maneira eficaz com o seu público-alvo. Num mundo em constante transformação, compreender estas dinâmicas é chave para o sucesso no universo do marketing e do consumo.

 

--